ETE do Porto Alegre trata esgoto de 25% de Capivari

As análises feitas na ETE atendem a portaria 36 (art. 18) do Ministério da Saúde

Uma estação de tratamento de esgoto, habitualmente conhecida pela sigla ETE; tem por finalidade o tratamento do esgoto sanitário para que sejam preservados os rios, garantindo benefícios à saúde pública.

Na ETE do bairro Porto Alegre, a água com impurezas que retoma das casas (efluentes domésticos ou esgoto), passam por várias etapas para poder ser despoluída e devolvida ao meio ambiente.

De inicio, os efluentes passam por sistemas de gradeamento, onde são retidas as impurezas sólidas (sutiãs, calcinhas e etc). Em seguida, os efluentes ficam depositados na caixa de areia, cuja função é assegurar que o esgoto circule bem devagar, para que a areia fique depositada no fundo do tanque, onde também é feita a medição da quantidade que chega de esgoto bruto.

O processo é estritamente biológico e aeróbio, no qual o esgoto bruto e o lodo são misturados, agitados e aerados em unidades conhecidas como tanques de aeração.
Após este procedimento é depositado nos tanques, uma porção de polímero (composto químicos que eleva a massa molecular) que auxiliam na decantação e floculação do lodo para melhor separação das impurezas. O lodo decantado é enviado ao BAG (reservatório do lodo sólido) e o lodo líquido tratado com eficiência acima de 90% é descartado no Rio Capivari.

O diretor da ETE, Odésio de Jesus Ferraz, ressalta que as maiorias das estações da região, utilizam o leito de secagem a céu aberto onde é descartado o lodo sólido. “Aqui em Capivari, utilizamos o BAG que após 3 (três) anos ou quando o recipiente estiver com 2 metros de altura é possível o transporte seguro do lodo para o aterro sanitário”, ressalta o diretor.
A ETE do Porto Alegre atente uma demanda de (9) bairros: Morado do Sol; Porto Alegre; Santa Terezinha, Pitangueiras, Jatobá, São José, Engenho Velho, Santa Tereza D’Avilla e parte do bairro Santo Antônio.

“Só a estação do Porto Alegre, trata 25% do esgoto em Capivari tendo ligação com 2.500 residências nos bairros citados”, finaliza Odésio.