Superintendente do SAAE participa da 25ª sessão da Câmara
Superintendente faz uso da tribuna livre na 25º sessão de câmara

Superintendente do SAAE participa da 25ª sessão da Câmara

Chefe da autarquia esclareceu em tribuna a escassez hídrica que afeta o Estado de São Paulo e a situação de Capivari no período da estiagem

Na noite da última segunda-feira, 18, o superintendente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), José Luiz Cabral, participou da 25ª sessão ordinária da Câmara a convite do presidente do Poder Legislativo, André Luis Rocha (SDD).

Cabral observou que já existiam no Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (Comitês PCJ) estudos que alertavam sobre a escassez hídrica em nossa região, mas os dados apontavam que isso estava previsto para acontecer daqui 20 anos.

O superintendente lembrou que a previsão de chuvas é para outubro, entretanto a situação da falta de chuvas pode se repetir neste ano. “Infelizmente a situação é caótica e muito complicada. Por conta disso, tomamos medidas para conscientizar a população sobre o uso correto da água, o que foi acolhido pela população de Capivari, que tem colaborado com o consumo consciente”.

Tribuna Livre

Os vereadores tiveram a oportunidade de fazer perguntas ao superintendente sobre a crise hídrica na região, projetos e obras de responsabilidade do SAAE. Cabral ressaltou que o selo de “Município Verde e Azul” contempla ações que, quando implantadas, demonstrarão o crescimento econômico em bases ambientalistas sustentáveis.

O principal indicador deste selo é o índice “ICTEM” (Índice de Coleta e Tratamento de Esgotos do Município). “Pelo ICTEM, nosso município têm elevado o índice de coleta de esgoto, porém o tratamento ainda não é suficiente. Por determinação da atual administração, o objetivo é o tratamento de esgoto, não pelo índice, mas pelo beneficio à saúde dos capivariamos, resultando em melhora na qualidade de vida”, destacou.

Segundo o superintendente, o município de Capivari desempenhou um grande passo em meio à pior crise hídrica do Estado, pois investir no controle de perdas e na troca de aproximadamente 33 km (16,5 km já trocados, 17 km em andamento – de um total de 60 km) de rede de distribuição da água é extremamente importante para a qualidade na distribuição da água.

“Basicamente, estes e outros projetos geram uma economia financeira ao SAAE que, assim, poderá investir ainda mais na área de saneamento básico de Capivari”, finalizou Cabral.