Qualidade da água distribuída pelo SAAE é 100% potável

Em Capivari, as análises de rotina da água seguem os parâmetros de frequência nas duas estações (ETA I e ETA II), onde é verificado a cada duas horas o PH, Cor, Turbidez, Fluor e Cloro da água analisada em laboratório. O consumidor tem acesso a esses dados em sua conta mensalmente.

De acordo com o superintendente do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), José Luiz Cabral, para que a água distribuída nas residências seja potável, a autarquia faz o tratamento para controlar a quantidade de substâncias presentes na água distribuída no município.

Ele ressalta que a atividade é realizada para atender a portaria 2914, de 12 de dezembro de 2011, que dispõe dos procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para o consumo humano e seu padrão de potabilidade (medição da qualidade da água própria para consumo).

A responsabilidade da autarquia nas ETAs (Estação de Tratamento da Água e poços) é controlar a qualidade da água produzida e distribuída em acordo com as normas técnicas aplicáveis na legislação do Ministério da Saúde. A norma institui, ainda, mecanismos e instrumentos para divulgação de informações ao consumidor sobre a qualidade da água.

Mananciais de Abastecimento

As duas estações (ETA I e ETA II) seguem o sistema convencional para obtenção de água potável. As etapas básicas de captação e tratamento se baseiam na coagulação, floculação, decantação, filtração, desinfecção e fluoretação de águas superficiais do Ribeirão Forquilha e Água choca, ambas afluentes do Rio Capivari.

Os sistemas, Sgariboldi, Cancian, DIC, São João, Bosque dos Pinheiros, Jardim do Bosque, Pinhalzinho, Santa Rita, Castelani, Santa Tereza D’Avilla e Porto Alegre são abastecidos por mananciais subterrâneos (poços) que passam pelo processo de cloração e fluoteração antes da distribuição.

O químico responsável João Martins de Godoy, tem a função de controlar a qualidade da água tratada e distribuída a população, objetivando sua potabilidade. “Este trabalho é realizado através de análises das amostras coletadas no tratamento, reservatórios e na rede de distribuição. Hoje o SAAE, atende a meta estimulada pela portaria em 100% de qualidade”, ressalta Godoy.

Os resultados das analises são registradas em planilhas diárias e com esses dados são realizados relatórios mensais enviados a Vigilância Sanitária.

O número de análises e os parâmetros analisados são estabelecidos pela portaria 2914, oferecendo segurança ao munícipe para o seu pleno consumo.