Nova rede de distribuição de água tem estimativa de duração de 500 anos

Até o fim do ano, Saae deve concluir substituição de tubulação em 16,5 km da área central; serão trocadas 2,2 mil ligações domiciliares.

A tubulação utilizada para substituição de 16,5 km da rede de distribuição de água no centro tem “duração estimada em 500 anos”, afirma o superintendente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), José Luiz Cabral.

Os tubos utilizados são conhecidos como “PEAD” (polietileno de alta densidade), uma tecnologia mais resistente e simples de instalar se comparada a outros materiais.

“A troca é feita pelo método não destrutivo, ou seja, por meio de tecnologia limpa”, destaca Cabral. Ele explica que a substituição é feita por baixo da terra, sem a necessidade de grandes danos ao pavimento.

“Não teremos mais rompimentos, buracos e transtornos ao trânsito”, afirma o superintendente, que acompanhou de perto os trabalhos na tarde de quarta-feira, 3, ao lado do vice-prefeito Vitor Hugo Riccomini (PTB).

Com a nova rede de distribuição, 2,2 mil ligações domiciliares serão trocadas. A substituição, programada para terminar em dezembro, vai passar pelas ruas João Vaz, Antônio Pires e 7 de Abril, travessa Padre Bento e avenidas Frankelina de Almeida Barros e Chiquinho Quadros.

O Saae e o Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro) estão investindo R$ 2,4 milhões na renovação da rede de distribuição de água.

Segundo Cabral, o município trabalha para obter novo convênio junto à entidade para troca de mais 16 km de rede, prolongando os serviços à avenida Pio XII e ao bairro Vila Fátima.